SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO: SAIBA MAIS SOBRE ESSA DOENÇA

       A síndrome do túnel do carpo (STC) é uma compressão nervosa, da extremidade superior, ou seja das mãos, causada pela compressão do nervo mediano à medida que ele passa pelo túnel do carpo. Apresenta uma prevalência de 3% a 5% na população geral e ocorre cerca de cinco vezes mais em mulheres, com picos na 6ª e 8ª décadas de vida.
       A manifestação bilateral é mais comum que unilateral (60%), mas frequentemente começa ou é mais fortemente expressa na mão dominante. Classicamente, os pacientes com essa condição apresentam dor e parestesias (formigamento) na distribuição do nervo mediano, que inclui a região palmar do polegar, dedo indicador e médio e metade radial do dedo anular.
       Os estudos de ultrassonografia e eletroneuromiografia são úteis para confirmar o diagnóstico e em casos atípicos descartar outras causas de doenças dos nervos periféricos. A eletromiografia tem grande valor no diagnóstico e acompanhamento evolutivo da Síndrome do Túnel do Carpo. Nos casos onde haja indicação de tratamento cirúrgico, estudos eletrodiagnósticos devem ser obtidos para determinar a gravidade e o prognóstico cirúrgico.
       O tratamento conservador pode ser oferecido inicialmente a pacientes com síndrome do túnel do carpo leve a moderada. As opções incluem tratamento medicamentoso com anti-inflamatórios, fisioterapia e/ou uso de talas de contenção. Pacientes com síndrome do túnel do carpo grave ou cujos sintomas não melhoraram após quatro a seis meses de terapia conservadora devem receber descompressão cirúrgica. As técnicas endoscópicas e abertas são igualmente eficazes, mas os pacientes retornam ao trabalho em média uma semana antes com o tratamento endoscópico.

19/04/2019
09:00

AGENDE UMA CONSULTA

!
!
!
!