DORES DE CABEÇA: TIPOS, SINTOMAS E DICAS

       As dores de cabeça (ou cefaléias) podem ser primárias ou secundárias. Nas cefaléias secundárias conseguimos identificar o que causa a dor de cabeça( por exemplo: um tumor, um aneurisma, meningite e outros) através de exame físico do paciente, sinais suspeitos e exames como tomografia computadorizada, ressonância magnética e exames laboratoriais entre outros.
      Quando as dores de cabeça são primárias dizemos que elas são causadas por alterações bioquímicas que ocorrem no cérebro de alguns pacientes com uma predisposição ou tendência a ter dor de cabeça. Estas pessoas desencadeiam uma “cascata” de eventos que termina gerando a dor. Os exames de imagem (tomografia computadorizada e ressonância magnética) são normais, pois as alterações são a nível celular.  
    Devemos ficar alertas para alguns sinais e sintomas: A dor de cabeça que não alivia com nenhuma medicação, dor persistente e que se surge com  perda de força no braço ou perna,  febre acompanhando a dor, desmaios e em pessoas com baixa imunidade (quando o paciente é portador do vírus HIV, os transplantados e portadores de câncer por exemplo).
    Cefaléia associada a rigidez de nuca, febre e vômitos pode ser sinal de meningite, e dor de cabeça de forte intensidade iniciando subidamente após esforço pode tratar-se de aneurisma. Pessoas com mais de 50 anos de idade que nunca apresentaram dor de cabeça ao longo de sua vida também devem procurar auxílio médico, pois não é comum o início de cefaléia nesta faixa etária.
     A enxaqueca é um dos tipos de cefaléia. A Sociedade Internacional de Cefaléia reconhece mais de 150 tipos de dor de cabeça. A enxaqueca (ou migrânea) é uma doença herdada geneticamente, como demonstram as pesquisas que estudam famílias inteiras e pares de gêmeos. Portanto não se deve dizer que a enxaqueca é algo normal ou “com que se deve acostumar”. Ela tem tratamento e os pacientes se beneficiam grandemente dele.
     As crianças assim como os adultos podem apresentar crises de cefaléia, inclusive crises de enxaqueca de forte intensidade acompanhadas de vômitos e alterações na visão. A enxaqueca por ser uma cefaleia de forte intensidade acaba interferindo nos estudos e nas brincadeiras.
     Atualmente há muitas opções de profilaxia (prevenção) e para combate às crises de dor de cabeça, dependendo de cada paciente, isto é, apesar de não haver cura há tratamento.        

                        

DICAS PARA QUEM POSSUI ENXAQUECA:

  • Evite permanecer em jejum por longos períodos;
  • Evite dormir pouco ou mais que o necessário;
  • Não abuse de medicações para dor de cabeça: o uso contínuo de analgésicos transforma  uma enxaqueca mais simples em uma dor mais difícil de se tratar depois;
  • Álcool e fumo são fatores desencadeantes de dor de cabeça em pessoas com tendência à enxaqueca;
  • Stress e depressão podem desencadear crises em pessoas com predisposição a possuir enxaqueca;
  • Pratique exercícios físicos e adquira uma dieta saudável;
  • Evite consumo exagerado de café, chás e refrigerantes à base de cola.
  • Faça uso de medicações com orientação médica. O mesmo medicamento que melhora a dor para um paciente pode causar reações adversas graves em outros.
10/06/2019
12:00

AGENDE UMA CONSULTA

!
!
!
!