DOR NEUROPÁTICA: TIPOS, SINTOMAS, CAUSAS E TRATAMENTOS

A dor neuropática é causada por uma lesão ou disfunção dos nervos, da medula espinhal ou do cérebro. É um tipo de dor crônica que ocorre quando os nervos sensitivos do Sistema Nervoso Central e/ou Periférico são feridos ou danificados, conhecida como Mononeuropatia e/ou Polineuropatia.  A estimativa da prevalência da polineuropatia na população geral varia de 2 a 7%. Esse tipo de problema pode ser incapacitante, causando diferentes sensações de dor.  As polineuropatias são frequentemente manifestações neurológicas de doenças sistêmicas. Por exemplo, Diabete Melitus, HIV, Doencas Infecciosas Virais, Uso de Medicamentos Quimioterápicos, entre outras mais.

 

TIPOS DE DOR NEUROPÁTICA
Mononeuropatia
 - quando somente um trajeto nervoso está comprometido pela doença, a dor é bem localizada, podendo afetar um lado do corpo ou da região (por exemplo, um lado da perna, do tórax, da face). Às vezes, mais de um nervo pode estar envolvido, causando dores em mais de um segmento do corpo (mononeuropatia múltipla).
Polineuropatia - quando vários nervos estão alterados ou danificados, a dor aparece de forma generalizada, podendo, por exemplo, surgir no tronco, braços e pernas ao mesmo tempo.

 

SINAIS E SINTOMAS DA DOR NEUROPÁTICA

A dor neuropática causa muito desconforto, com maior frequência se manifesta como Dormência simétrica em pés e mãos. Pode ser contínua (presente durante todo o tempo) ou intermitente (em crises, surgindo em horários intercalados). A intensidade da dor varia de fraca a intolerável, dependendo do estágio da doença e do grau de comprometimento dos nervos.
O equilíbrio e marcha podem ser prejudicados, assim como os músculos, apresentando atrofia.
O sistema nervoso autônomo pode estar envolvido, resultando em sintomas com alteração do hábito intestinal, distúrbio de sudorese e tonturas e até disfunção sexual.

 Os sintomas da dor neuropática podem trazer sensações como:

  • Queimação;
  • Agulhadas;
  • Choques,
  • Formigamento ou adormecimento.
  • Atrofia dos músculos
  • Sensação de pés ou mãos frias
  • Hipersensibilidade ao toque ou ao frio.
  •  

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DA DOR NEUROPÁTICA?
Doenças infecciosas
 – causadas por bactérias ou vírus que podem afetar os nervos pela liberação de toxinas ou pela degeneração provocada pela presença do microorganismo. – Exemplo Síndrome de Guillan- Barré.
Traumas – acidentes, fraturas ou cirurgias
Diabetes mellitus – na fase degenerativa, a doença pode lesar a capa que reveste os nervos (chamada de “bainha de mielina”), provocando a chamada neuropatia diabética.
Alcoolismo e deficiência nutritiva – afetam a função nervosa de forma significativa, podendo causar o desenvolvimento da dor neuropática. 

 

TRATAMENTO PARA DOR NEUROPÁTICA

O tratamento da dor neuropática varia de acordo com a doença e o estágio em que ela se encontra. O objetivo pode ser tratar especificamente o nervo, a doença que está causando a lesão indiretamente,ou somente buscar o alívio da dor.
Os tipos de tratamento usados são:

Medicamentos – podem ser usados os seguintes tipos de medicamentos para o tratamento da dor neuropática:

  • Anticonvulsivantes – diminuem a atividade elétrica dos nervos ou bloqueam as dores por determinadas passagens nervosas. São administrados por via oral;
  • Anestésicos – diminuem a atividade elétrica dos nervos, reduzindo a sensação de dor.  Podem ser administrados por via oral, intravenosa ou peridural (na medula espinhal), administrados na pele  (medicamentos tópicos), tais como creme à base de capsaicina ou adesivo que contenha lidocaína (um anestésico local);
  • Antidepressivos – estimulam partes do sistema nervoso que impedem a passagem das dores, além de atuar na depressão que geralmente acompanha a neuropatia ou qualquer dor na fase crônica. São administrados por via oral.
  • Importante ressaltar que o tratamento medicamentoso apresenta resultados de melhora após duas ou três semanas de uso contínuo e regular, com reajustes progressivos nas dosagens, conforme orientação medica.. Esses medicamentos costumam, no início, provocar sonolência, tonturas, sensação de cabeça vazia e boca seca, que cedem dentro de cinco a sete dias;
  • Fisioterapia - evitar que haja atrofia muscular, aumentar ou manter a amplitude de movimento nas articulações;
  • Cirurgia / Bloqueio Nervoso- para alguns tipos específicos de dores neuropáticas o médico pode indicar algum tratamento cirúrgico no nervo ou medula espinhal.

O objetivo do tratamento para dor neuropática é a cura da doença ou quando não é possível, o alívio dos sintomas, consequentemente oferecendo ao paciente melhora da qualidade de vida.

23/09/2019
09:00

AGENDE UMA CONSULTA

!
!
!
!