A DOR LOMBAR

A dor lombar ou lombalgia atinge 80% da população com 60 anos, e é o segundo maior motivo de visita ao médico. As causas da lombalgia são desconhecidas, e são chamadas de lombalgia mecânica, inespecífica ou postural. Na maioria das vezes, os sintomas melhoram espontaneamente.

A Ressonância Nuclear Magnética (RNM) é um exame auxiliar na avaliação da coluna. E através dele, pode-se observar outras alterações degenerativas em adultos. Mas isso não significa que há necessidade de cirurgia ou outro procedimento. O exame físico realizado pelo especialista é eficaz e seguro para um diagnóstico preciso
Se o tratamento não obtiver resultados positivos, e a dor persistir, o Neurocirurgião deverá indicar o melhor exame complementar, que pode ser um Raio X simples, tomografia, ressonância, cintilografia ou eletroneuromiografia.

Para prevenir a dor lombar é preciso fortalecer a musculatura responsável pela sustentação do corpo: musculatura abdominal, dorsal e estabilizadora da coluna. Assim, o combate ao sedentarismo é uma das principais medidas. Também a manutenção de peso corporal ideal, abandono do tabagismo, melhora da autoestima, satisfação pessoal e profissional. Faz parte da prevenção, a informação do paciente quanto a melhor forma de agir quando a dor aparecer.

Os clínicos (fisiatra e reumatologista) são capacitados para tratar clinicamente as dores articulares, em especial da coluna. Os cirurgiões (neurocirurgião e ortopedista de coluna) decidem pela necessidade do tratamento cirúrgico. Como o tratamento clínico é necessário mesmo quando se opta pela cirurgia, estes profissionais estão capacitados também a realizar o acompanhamento clínico. Fisioterapeutas e quiropraxistas auxiliam no tratamento clínico. De uma forma geral, a visita ao cirurgião é sempre importante para descartar as causas graves ou que necessitem de intervenção cirúrgica.

Fonte: Terra

23/09/2015
09:00

AGENDE UMA CONSULTA

!
!
!
!